. Plateias Hospitalares extrapola hospital e leva espetáculos ao Parque Madureira – Doutores da Alegria

Para melhor visualização do site, utilizar navegador Google Chrome.

Blog

Plateias Hospitalares extrapola hospital e leva espetáculos ao Parque Madureira

10 de agosto de 2015
Tempo de leitura: 1 minutos

Doutores da Alegria

Comentario 0
Compartilhar 0

Em agosto o projeto Plateias Hospitalares traz duas apresentações teatrais gratuitas ao Parque Madureira, no Rio de Janeiro.

O Circo a Céu Aberto e O Homem que Tinha Memória serão encenados no dia 14 de agosto, sexta-feira, às 15h e às 20h respectivamente, na Arena Carioca Fernando Torres, localizada à Rua Bernardino de Andrade, 200, no Parque Madureira. 

Em 2014, o projeto foi selecionado pelo II Programa de Fomento à Cultura Carioca, da Secretaria Municipal de Cultura do Rio de Janeiro, e tem a oportunidade de extrapolar a fronteira dos hospitais e trazer para centros culturais municipais apresentações aplaudidas por centenas de pacientes e profissionais de saúde.

Doutores da Alegria trabalha na elaboração de uma programação cultural especial, com atividades voltadas a pacientes adultos e idosos, crianças e comunidades do entorno de oito hospitais públicos do Rio de Janeiro. O projeto nasceu com o objetivo de ampliar o acesso à cultura e criar novos espaços de interação entre a arte e a saúde. Entre as linguagens artísticas oferecidas estão o teatro, a música, o circo, a dança, a poesia, entre outras.

Plateias Hospitalares no Parque Madureira (Rio de Janeiro)
Arena Carioca Fernando Torres
Rua Bernardino de Andrade, 200 Bairro Madureira
Bilheteria de segunda a sábado das 10h às 12h e das 14h às 18h
(21) 3495-3093

O Circo a Céu Aberto
Fabiano Freitas
Espetáculo circense solo, sem lona e ao ar livre, que reúne esquetes cômicas, originais e clássicas. Resgata a atmosfera lírica e poética do teatro de rua, marcada por encontros, aplausos e muitos risos.
Texto, direção e elenco: Fabiano Freitas 
Músico: Martin Lima
Duração: 50 minutos
Classificação: livre

O Homem que Tinha Memória
Os Tapetes Contadores de Histórias
A peça reúne três histórias que têm em comum homens que usam a memória como instrumento para o contato humano e buscam uma razão de viver. Indagações, ideias fixas e divertidas manias são características dos personagens, que criam um curioso jogo rítmico com a palavra e o tempo. Tem características de uma narração oral cênica, em que o ator também sugere seus personagens, colocando-os em ação através do corpo e do uso de objetos e adereços.
Adaptação, direção e interpretação: Cadu Cinelli, Edison Mego e Warley Goulart
Música: Érica Alves
Duração: 60 minutos
Classificação: 12 anos



Categorias


Lá do arquivo

Você também pode gostar

Doutores da Alegria


Postado em:

Tags

Deixe um comentário

avatar
  Receber notificação  
Notificação de
Existe 0 Comentário.